segunda-feira, 3 de junho de 2013

Interpretação da liminar que proíbe a venda de aparelhos Azbox e Azamerica no Brasil

Postado por



homecinesp: azbox forum tudo para azbox | http://homecinesp.blogspot.com/2010/06/azbox-forum-tudo-pa...






Realmente a notícia foi muito desconcertante e pegou muita gente de surpresa ontem.
Não pelo teor da proibição, mas por que é uma admissão de que o poder público, as operadoras e a imprensa sabem sim, muito bem o que está acontecendo no mundo dos descodificadores e tem procurado as vias legais para combater a prática.
A liminar proibindo a importação e venda dos receptores no país vai fazer grande diferença?
Neste momento certamente que não. Ora, esta proibição já existe, na realidade, a Anatel aprova somente a venda de aparelhos liberados por ela, coisa que os Azbox e Azamérica não são.
A notícia vem apenas pressionar as pessoas que tentam importar o produto de forma legal, com toda a documentação de importação e que querem comercializar por este meio os Azbox e Azamérica no Brasil. Existem estas pessoas? Sim, não são muitas mas existem.
A notícia vem também reforçar para as polícias de fronteira que não legalizem os aparelhos comprados no Paraguai, quando algum comprador avulso tenta pagar os impostos e entrar com o aparelho legalmente no país, estes aparelhos tem que ser apreendidos.
Mas a liminar não conseguirá conter o contrabando, que é a forma como 99% dos Azbox e Azamérica entram no Brasil.
Liminar também não é decisão definitiva, ou seja, para que se clareie o que realmente vale ou não deve-se esperar uma decisão definitiva, que por enquanto, não se sabe ainda contra quem foi dada esta liminar.
O importante é saber que sim, todos estão com as orelhas em pé contra os descodificadores, e ainda mais agora que mais operadoras estão trabalhando no mercado brasileiro, não é de se duvidar que mais centrais de cardsharing sejam atacadas, bem como os sistemas de SKS e outros mais, esta sim, uma forma mais efetiva de se combater os descodificadores.

9 comentários:

  1. tô nem ai tantas coizas erradas neste paiz.eles estaõ esquetando com isso.nao vou ficar sem tv free. conto com o pessoal por traz.que nuz ajuda GRATOOOOOO

    ResponderExcluir
  2. premte os puliticos corupitos desse pais nogemto esses sim sao ladrois de carteinta mada essas por caria de operadoras abaixar asinatura que nao tem pirataria

    ResponderExcluir
  3. Concordo plenamente com a proibição imposta pela Anatel, mas discordo plenamente com os preços absurdos que as operadoras de tv por assinatura cobram pelas assinaturas, a pirataria existiu, existe , e sempre vai existir, se querem combater isto é só abaixar o preços das assinaturas, ter um bom atendimento ao cliente e uma boa qualidade de trabalho, coisas que esta operadoras não tem, com os preços baixos não tem porque piratiar, mas eles não entendem isso, e muito menos o Governo que não tem uma postura forte e firme diante dessas operadoras, tanto de tv como de telefonia, eles praticamente fazem o que querem e fica por isso mesmo.Marin.

    ResponderExcluir
  4. Se essa proibição realmente ocorrer, vamos processar as companias de TV por Assinatura via Satélite por despejar lixo eletromagnético em nosso quintal, sem nossa permissão!Está havendo um exagero! A noticia cita que o Juiz afirma que os Decos importados descumprem a legislação das Telecomunicações. A Anatel não precisa homologar receptores, apenas equipamentos de telecomunicação que transmitam sinal, e os receptores apenas recebem, agora vão homologar até radinhos de pilhas, mp3, recievers, dvd players, etc???Mais uma coisa, será que vão proibir também a importação dos receptores utilizados pela ***, Via, Telefônica, Net, etc, que são semelhantes aos AZS e na grande maioria importados?Em consulta à Anatel, encontrei somente equipamentos das marca Cisco, EIC Spain S.L, Tecnotrend AG, e Siemens homologados pela Anatel, todos com validade vencida, não encontrei nenhum equipamento utilizado pelas operadoras dos serviços de TV por Assinatura.

    ResponderExcluir
  5. Ola amigos, eles estão brincando com pessoas inteligentes,podemos fabricar tranmissores que interferem,nos sinais de satélite, dai podemos até tirar do ar quem não tem nada haver com isso,atenção políticos safados, quer pagar para ver?

    ResponderExcluir
  6. Fã de satélites3 de junho de 2013 16:04

    É um absurdo ver o governo e a policia federal proibir que um cidadão efetue a compra de um eletroeletrônico, e aqui em especial, a compra de um receptor de satélite. Os receptores servem para captar as imagens de tv e o comprador não tem culpa se o aparelho dele vai abrir os canais codificados. Existem falhas na codificação e esse problema não é do cidadão. As mensalidades das assinaturas é outro absurdo. A facilidade em ter um canal aberto é maior, então se o cidadão comprou o receptor e depois ficou sabendo que o mesmo abre os canais fechados,evidentemente ele não vai deixar d lado essa facilidade. O mesmo aconteceu com músicas e arquivos na internet. E os programas e software que circulam gratuitamente na internet e todos copiam. Será que o governo tem vontade de proibir o uso de internet ou pc caso você crackeie um programinha? A mesma realidade acontece com os decodificadores.

    ResponderExcluir
  7. Apoio... vamos la derrubar uns sinais por ai quem sabem param com essas coisas diminuam os impostos e cobrem mensalidades de acordo com o bolso do brasileiro que ninguem mais vai ficar usando esses decos, mais ate isso acontecer vamos bangunca tudo....... valeu.....

    ResponderExcluir
  8. bom wilson na moral seria otmo dx ele 1 dia sem sinal tambem!!!

    ResponderExcluir
  9. congratulo-me com o prezado colega pelos pontos de vista comentados. adiciono, o direito de todo ser humano poder desfrutar dos avanços do conhecimento humano. não só os que podem pagar "um ABSURDO"por assinaturas de tv paga podem ter o direito de receber CULTURA via RF. ALÉM DO QUE, A CONSTITUIÇÃO assegura o direito de mando do chefe de família em sua casa. temos autonomia sôbre o que permitimos entrar ou não em nossas residências. o resto é terrorismo.

    ResponderExcluir

Faça o seu comentário